ESTUDO SOBRE EVANGELIZAÇÃO

TEXTO: Atos 2.

 

Após a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes, a multidão ficou atônita e fazendo questionamentos, como: --- "Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando?" (V 7). "Como pois os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?" (V 8) E diz o testo que todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: --- " Que quer isto dizer?

No auge destes questionamentos que ficaram no ar,  o apóstolo Pedro assume a palavra diante da multidão, e faz um discurso que abalou a religiosidade dos povos que habitavam em Jerusalém, de todas as nações, que esboçado apresenta a seguinte ordem:

 

1. Os discípulos não estão embriagados (v. 14-15)..

2. A profecia de Joel. (v. 16-21).

3. Jesus é o varão aprovado de Deus (v. 22).

4. Vós o crucificastes (v. 23).

5. Deus o ressuscitou (v. 24).

6. A profecia de Davi (v. 25-32.

7. O Espírito Santo é derramado (v. 33).

8. Deus o fez Senhor e Cristo (v.36).

 

Pedro explica ao povo que os discípulos não estavam embriagados à terceira hora do dia, o que corresponde em nossa forma de contar o tempo às 09,00 horas da manhã. Pedro Defende os discípulos e faz referência ao que foi dito pelo profeta Joel (v. 16). Mostra para o povo que Jesus é o aprovado por Deus com sinais e prodígios. Que este Jesus foi tomado pelo povo e crucificado, tendo Deus o ressuscitado dos mortos, porque a morte não podia detê-lo. Menciona as profecias messiânicas de Davi. Deus ressuscitou a Jesus e que os discípulos eram testemunhas e que se acha à destra de Deus, tendo recebido do Pai a promessa do derramamento do Espírito Santo, que agora era visto e ouvido. E concluiu dizendo: ---" Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.

Ao terminar esta exposição de fatos, os ouvintes se dirigiram para os apóstolos e perguntaram: --- "Que faremos varões irmãos?" E a resposta de Pedro foi categórica: ---"Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo". Esclarecendo que eles e seus filhos eram filhos da promessa, e a todos que estão longe; a tantos quando Deus chamar. Testificava e exortava, dizendo: ---"...salvai-vos desta geração perversa".

Naquele dia se converteram cerca de 3.000 almas, que perseveraram na doutrina dos apóstolos, na comunhão, e no partir do pão.

Podemos afirmar que o exemplo bíblico de evangelização abordado é muito singular. Poderíamos até afirmar que foi algo específico, diante da evidência dos fatos. O derramamento do Espírito foi algo notório para todos os que se achavam em Jerusalém. Foi visível. Foi audível. A promessa de Jesus havia se cumprido naquele dia de pentecostes.

Pedro cheio do Espírito Santo fez as colocações corretas, traçando a correlação dos fatos que se verificaram naqueles dias não muito distantes, em que muitos daquelas mesmas pessoas haviam participado do julgamento e crucificação de Jesus, e o que foi dito pelos profetas Joel e Davi. Sua mensagem foi extraordinária, levou as pessoas a profunda reflexão. Aconteceu então o grande milagre. Os corações ansiosos e agitados dos moradores de Jerusalém, têm sede de justiça, e estão desejoso de salvação. Eles buscaram os apóstolos que os orientaram para o arrependimento e batismo em nome de Jesus para o perdão dos pecados. Foi algo muito especial, uma benção como dizemos em nossos dias.

O exemplo que temos é de um grande culto ao ar livre para um povo que estava, curioso, estupefato e sedento do evangelho.

 

Augusto Bello de Souza Filho

Bacharel em Teologia

bello@correioweb.com.br

 

VOLTAR